NOTICIAS MUNDIAIS

Israel suspende cooperação com Unesco após votação sobre Jerusalém

(Arquivo) Vista de Jerusalém© Fornecido por AFP (Arquivo) Vista de JerusalémIsrael anunciou nesta sexta-feira a suspensão de sua cooperação com a Unesco, um dia depois de uma votação criticada pelos israelenses como uma negação do vínculo milenar entre os judeus e Jerusalém.

Em uma carta dirigida à diretora geral da Unesco, Irina Bokova, e publicada no Twitter, o ministro israelense da Educação, Naftali Bennett, acusa a organização de dar um “apoio imediato ao terrorismo islamita” e anuncia a suspensão pela comissão israelense da Unesco de “todas as suas atividades profissionais com a organização internacional”.

Casal gay é detido na Indonésia por foto no Facebook

(Arquivo) Um casal gay foi detido na Indonésia depois de publicar uma foto no Facebook em que os dois homens aparecem se beijando, anunciou a polícia© Fornecido por AFP (Arquivo) Um casal gay foi detido na Indonésia depois de publicar uma foto no Facebook em que os dois homens aparecem se beijando, anunciou a políciaUm casal gay foi detido na Indonésia depois de publicar uma foto no Facebook em que os dois homens aparecem se beijando, anunciou a polícia, no mais recente caso de ataque à comunidade homossexual no país.

Os dois homens, um estudante universitário de 22 anos e um trabalhador de 24 anos, foram detidos na terça-feira em Manado, cidade da ilha Sulawesi, depois das queixas de internautas pela foto publicada em 9 de outubro.

“O casal admitiu que são eles na foto e que postaram a foto para provar o seu amor”, disse à AFP o porta-voz da polícia, Marzuki, que como muitos indonésios tem apenas um nome.

Depois de um interrogatório, os dois foram liberados, mas podem ser condenados por infração à lei sobre pornografia nas redes sociais, uma legislação extremamente restritiva no país.

A homossexualidade não é ilegal na Indonésia, o país muçulmano de maior população no mundo, mas a comunidade gay é alvo de ataques verbais de ministros, religiosos conservadores e de influentes organizações muçulmanas, de acordo com um relatório recente da ONG Human Rights Watch (HRW).

Organização Mundial da Saúde teme epidemia de cólera no Haiti

Um grupo de pessoas tenta cruzar uma via alagada in Leogane, no Haiti, após a passagem do Furacão Matthew. O país já registrou 21 mortes em decorrência do furacão
Direitos Reservados Um grupo de pessoas tenta cruzar uma via alagada in Leogane, no Haiti, após a passagem do Furacão Matthew. O país já registrou 21 mortes em decorrência do furacãoA Organização Mundial da Saúde (OMS) comunicou nesta quinta-feira (13) a preocupação com a possibilidade de uma epidemia de cólera no Haiti, em decorrência das inundações provocadas pela passagem do Furacão Matthew, que atingiu o país no último dia 4.

“Antes do furacão, tínhamos sérios problemas de acesso à saúde, água e saneamento, e casos de cólera. E, quando o abastecimento de água é interrompido, os casos de cólera aumentam. Estamos seriamente preocupados com uma epidemia”, disse o representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Haiti, Jean-Luc Poncelet, em comunicado.

Segundo Poncelet, estima-se que no Sudoeste do Haiti, 80% das casas perderam o telhado e a maioria dos hospitais sofreu grandes danos. Ao menos 100 instalações não podem funcionar na região.

Mais de 1,3 milhão de haitianos afetados pelo furacão necessitam de apoio humanitário. Por isso, a Opas informou que equipes multinacionais de especialistas foram mobilizadas para Jérémie, Les Cayes e para a capital, Porto Príncipe, para apoiar as operações e restaurar a capacidade dos serviços e sistemas de saúde. Especialistas em emergências e desastres, serviços de saúde, vigilância epidemiológica, logística, transporte e comunicação estão na Opas no Haiti.

De acordo com a OMS, o país já teve 800 suspeitas de cólera este ano. A agência das Nações Unidas decidiu enviar 1 milhão de doses de vacina contra cólera para o país e kits contra a doença com soluções de reidratação oral, cateteres e tratamentos de cloração da água para atender pacientes com diarreia aguda.

A organização humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) também está no país tratando feridos e pacientes com cólera. Em comunicado, a MSF informou que está priorizando as áreas onde as necessidades ainda não foram avaliadas e a ajuda ainda não chegou.

Além dos problemas de saúde pública, 300 escolas foram destruídas ou danificadas, e 100 mil crianças não poderão retornar às aulas tão cedo. No Haiti, de 2 milhões de pessoas afetadas pelo furacão, que deixou, até agora, quase 500 mortos no país, na contagem oficial. Mais de 61 mil pessoas foram retiradas de suas casas por segurança.

O Furacão Matthew assolou o Haiti com ventos de 235 quilômetros por hora, deixando rastros de destruição em todo o Caribe e no Sudeste dos Estados Unidos.

Doações

As Nações Unidas lançaram um apelo à comunidade internacional para recolher cerca de US$ 120 milhões em doações para ajudar a população haitiana.

A Embaixada do Haiti no Brasil emitiu nota agradecendo ao povo brasileiro por todas as manifestações de apoio. Segundo a representação diplomática haitiana, as doações podem se feitas na conta-corrente 982.054-X, Banco do Brasil, agência 1606-3.

Após morte de marido agressor, iraniana pode ser executada

Zeinab Sekaanvand: casada aos 15 em um relacionamento abusivo, foi acusada da morte do marido. Aos 22, pode ser enforcada a qualquer minuto
Anistia Internacional Zeinab Sekaanvand: casada aos 15 em um relacionamento abusivo, foi acusada da morte do marido. Aos 22, pode ser enforcada a qualquer minutoSão Paulo – Zeinab Sekaanvand tem 22 anos de idade. Forçada a se casar aos 15 anos com um homem identificado como Hossein Sarmadi, ela agora está na iminência de ser enforcada pela morte do seu marido abusivo, em um caso que foi classificado por organizações de defesa de direitos humanos como “injusto” e “perturbador“.

Zeinab nasceu no Curdistão iraniano e se casou para tentar escapar da pobreza. Com o passar do tempo, no entanto, seu marido passou a ter comportamentos violentos e se recusou conceder o divórcio.

Ela prestou queixas na polícia, que sequer foram investigadas, e fugiu de volta para a casa dos pais, que se recusaram ajuda-la. Em 2012, Sarmadi foi encontrado morto e a adolescente, então com 17 anos, acabou presa.

Segundo a Anistia Internacional, ela foi espancada, torturada na prisão. Foi então procurada pelo irmão de seu marido, que prometeu que, caso Zeinab confessasse o crime, ele a perdoaria. Sob a lei islâmica, parentes de vítimas de homicídio podem perdoar e aceitar compensações financeiras pelo ato. Assim ela o fez.

Durante o julgamento, contudo, Zeinab voltou atrás na sua declaração, dizendo que o responsável pela morte de seu marido abusivo foi o irmão, que teria a estuprado várias vezes. Mas a corte ignorou essa fala, considerando apenas a confissão do crime, a qual havia sido obtida sem a presença de um advogado.

Na prisão, se casou no ano passado com outro preso e engravidou. A gravidez postergou o enforcamento, uma vez que o Irã proíbe a execução de mulheres grávidas. Após o choque de ver sua colega de cela ser morta, Zeinab acabou perdendo o bebê.

A Anistia Internacional revisou o caso da jovem e encontrou uma série de violações. Para começar, explica a entidade, a corte nunca determinou que Zeinab passasse por exames de saúde mental, assim como não a informaram do seu direito de solicitar um novo julgamento, algo permitido pela lei penal do país.

A entidade lembra que o Irã é signatário da Convenção de Direitos da Criança que proíbe a pena capital para pessoas que cometeram crimes enquanto menores de idade. Hoje, contudo, o país tem 49 pessoas que se encaixam nessa circunstância no corredor da morte e executou uma delas em 2016. Zenaib pode ser a próxima.

Morre o rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, aos 88 anos

© Fornecido por New adVentures, Lda.Morreu nesta quinta (13) o rei da Tailândia Bhumibol Adulyadej, o monarca mais antigo do mundo, aos 88 anos.

Adulyadej estava internado no Hospital Siriraj e seu estado era muito grave desde a última semana.

No momento, a imprensa local noticia que um multidão presta homenagens ao monarca na porta do hospital.

O primeiro-ministro do país, Prayuth Chan-ocha, cancelou todos seus compromissos oficiais.

O rei Adulyadej havia sido coroado em 1946.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nosso Site e de Integra Veracidade nas Informações e Noticiarios

%d blogueiros gostam disto: