SAÚDE BRASIL

Anvisa determina apreensão de lote falsificado de medicamento contra micose
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta quinta-feira (19) a apreensão e inutilização de um lote do medicamento Ambisome 50 mg. De acordo com resolução publicada no Diário Oficial da União, a empresa fabricante, United Medical Ltda., identificou no mercado unidades do lote 006404 com datas de fabricação e validade divergentes da embalagem original. Nas unidades constavam fabricação em 01/01/2010 e validade até 28/02/2019. O Ambisome é indicado para tratamento de infecções micóticas e micose sistêmica endêmica.
Distrito Federal confirma morte por febre amarela; paciente contraiu doença em Minas

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal confirmou nesta quinta-feira (19) a primeira morte na capital por febre amarela. O paciente contraiu a doença no estado de Minas Gerais e viajou para Brasília em seguida. De acordo com a pasta, exames toxicológicos confirmaram a presença do vírus. Em entrevista ao G1, o secretário da Saúde, Humberto Fonseca, informou que o caso já havia sido contabilizado entre as oito mortes anunciadas nesta quinta pelo Ministério da Saúde (veja aqui). O homem de 40 anos morava em Januária, Minas Gerais, e foi atendido na unidade de pronto atendimento (UPA) de São Sebastião. “Nossa equipe já esteve no local onde este homem estava. Vamos fazer a cobertura vacinal em um raio de 30km”, ressaltou Fonseca. Ainda não se sabe se a doença foi causada por picada de mosquito ou por reação à vacina. Já foi descartada a hipótese de infecção em área urbana, ou seja, por picada do mosquito Aedes aegypti.
Pesquisadores da Ufba descartam relação entre doença desconhecida e consumo de peixes

A relação entre a doença que deixa urina escura e causa dores no corpo com o consumo de pescados foi descartada por pesquisadores do Laboratório de Virologia do Instituto de Saúde Coletiva (ISC) da Universidade Federal da Bahia (Ufba). Nas investigações, feitas a partir de amostras de sangue, fezes e urina cedidas pelo Hospital Aliança, não foram encontrados indícios de toxinas. O virologista Gúbio Soares ressaltou, em entrevista ao jornal A Tarde, que a suspeita é de que a doença seja causada por um vírus ainda não identificado. “As investigações estão seguindo neste caminho. No entanto, os resultados concretos de todas as análises das amostras devem levar mais um tempo para serem concluídos”, disse. Há ainda pacientes que apresentaram os sintomas da doença, mas não consumiram peixes. “Tomamos conhecimento de que, em novembro, três pessoas de uma mesma família, em Alagoinhas, apresentaram os sintomas de dor muscular aguda e urina escura. Entre as pacientes, estava uma criança e nenhuma delas havia comido peixe no período”, completou o pesquisador. A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) registra até o momento 52 casos suspeitos da doença no estado.
Hospital Regional de Juazeiro realiza mutirão de consultas para pequenas cirurgias

O Hospital Regional de Juazeiro realiza nesta sexta-feira (20) um mutirão de consultas para realização de pequenas cirurgias. Pacientes que precisam realizar retirada de pequenos tumores benignos, sinais de pele, retirada de cistos, verrugas e cantoplastia, entre outros procedimentos devem comparecer à unidade a partir das 7h. De acordo com o diretor do hospital, os pacientes poderão realizar o agendamento da cirurgia logo após a consulta. “O objetivo dos mutirões é dar resolutividade às demandas e os pacientes que precisam desses tipos de atendimento já podem se programar e comparecer ao hospital nesta sexta-feira com o cartão SUS e RG”, afirmou. Os atendimentos realizados durante o mutirão não precisam de encaminhamento médico.
Mulher de 104 anos passa por cirurgia no coração apenas com anestesia local

Uma mulher de 104 anos foi submetida a uma cirurgia no coração apenas com anestesia local, no estado norte-americano de Minnesota. Os médicos do hospital Abbot Northwestern explicaram que a medida foi tomada para evitar os riscos de uma cirurgia de coração aberto, além de acelerar a recuperação. O implante da valva aórtica por cateter, conhecido como TAVI, foi feito com o auxílio de uma série de catéteres, segundo o site Terra. “Os pacientes realmente consideram essa alternava porque estão acordados logo após o procedimento e se recuperam muito mais facilmente”, afirmou o médico Mario Goessl à emissora KARE11. A escolha por anestesia local também está relacionada a dificuldades da paciente para respirar devido a uma estenose aórtica severa.
ParaPraia: Projeto promove banho de mar assistido na praia de Ondina

O projeto ParaPraia permanece neste sábado (21) e domingo (22) na praia de Ondina, em frente ao Instituto Bahiano de Reabilitação (IBR), com banho assistido para deficientes físicos e pessoas com mobilidade reduzida. A atividade acontece das 9h às 13h. Na última semana, o projeto bateu recorde de público, com mais de 100 pessoas atendidas. Em cadeiras anfíbias, os banhistas contam com a total assistência de alunos e professores da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, parceira e apoiadora do projeto desde a primeira edição. Há ainda apoio de salva vidas e guardas municipais.
Farmácia Popular: Saúde define limite mínimo de idade para venda de remédios

O Ministério da Saúde definiu que o Programa Farmácia Popular terá limite mínimo de idade para compra de medicamentos. De acordo com as novas regras, o medicamento para colesterol alto só poderá ser vendido pelo programa para quem tem 35 anos ou mais. Já o remédio que trata de osteoporose só será vendido para maiores de 40 anos. Para comprar o medicamento que trata a Doença de Parkinson, o paciente precisa ter mais de 50 anos, e para hipertensão, pelo menos 20 anos. Os contraceptivos serão vendidos a pessoas entre 10 e 60 anos de idade. Segundo a pasta, as restrições no sistema foram implantadas para maior controle dos medicamentos, levando em conta os parâmetros definidos por protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas do Ministério da Saúde. Aos pacientes que estiverem fora da faixa etária estabelecida, a pasta orienta que, se precisar de um dos medicamentos, poderão requerer a inclusão do Cadastro da Pessoa Física (CPF) no sistema, pela Ouvidoria-Geral do Sistema Único de Saúde (SUS). O ministério solicita às farmácias credenciadas que, em caso de alterações, façam a devida validação de dados na Receita Federal. As novas regras vieram depois da identificação de irregularidades recorrentes na indicação de medicamentos para pacientes com idade normalmente incompatível com a doença a ser tratada. O Ministério da Saúde afirmou que a mudança faz parte de um processo de aperfeiçoamento do programa.
Itabuna: Mulher com chikungunya morre em hospital; vítima visitava Bahia

Uma mulher diagnosticada com chikungunya morreu em Itabuna, no sul baiano. Conforme a secretaria de saúde do município, a paciente veio a óbito na terça-feira (17). Antes, a mulher, identificada como Dicilene da Silva Ribeiro, tinha sido atendida em um posto de saúde no dia 12 de dezembro passado, mas o caso se agravou e ela precisou ser transferida para um hospital da Santa Casa de Misericórdia. Mesmo com o diagnóstico, ainda não há informação de que a enfermidade seja a causa da morte. Conforme o G1, Dicilene morava em São Paulo, e desde o fim de dezembro visitava parentes na região. Na passagem pela Bahia, ela teria visitado também as cidades de Porto Seguro e Buerarema. A secretaria de saúde de Itabuna informou que vai apurar o caso de suposta morte por chikungunya, mas não o registrará como ocorrido na cidade baiana. A justificativa é que a mulher residia em São Paulo.
Saúde, autoridades sanitárias e médicos divergem sobre vacinação da febre amarela

Em meio à epidemia de febre amarela, Ministério da Saúde, autoridades sanitárias e infectologistas divergem sobre a melhor estratégia para se vacinar contra a febre amarela. Integrantes do ministério recomendam que a população adulta receba duas doses do imunizante, com intervalo de 10 anos entre as aplicações. A recomendação da Organização Mundial da Saúde para que apenas uma dose seja aplicada tem como ponto de partida a revisão de vários estudos realizados sobre a eficácia do imunizante. O relatório da entidade indica que, desde que a vacinação contra a doença teve início, nos anos 1930, foram identificados apenas 12 casos da doença entre pacientes imunizados, o que indicaria a falha do produto. E mesmo nesses episódios, a infecção ocorreu em um período de até 5 anos pós vacinação. “Os dados demonstram que a imunidade não cai com o tempo”, afirma o relatório da OMS. Técnicos do Ministério da Saúde, por sua vez, afirmam que a indicação de uma dose da vacina e de um reforço tem como objetivo evitar um eventual risco de os efeitos da vacina se reduzirem ao longo do tempo. Não haveria, de acordo com a equipe, ainda estudos suficientes para comprovar a proteção com apenas uma dose. O professor da Universidade de Brasília, Pedro Tauil, tem avaliação diferente. Para ele, o reforço sugerido pelo Ministério da Saúde é uma garantia bem-vinda. “O ideal é que estudos antes sejam realizados no País mostrando que com apenas uma dose a população está segura”. A recomendação da OMS para que apenas uma aplicação da dose de febre amarela seja dada começou a valer em junho de 2016. Infectologistas e autoridades sanitárias são unânimes em afirmar que pessoas que tomaram a vacina há menos de 10 anos não precisam tomar outra dose no momento. “Ela tem efeito protetor. De nada adianta tentar desrespeitar esse prazo”.
Baiano toma posse na presidência da Sociedade Brasileira de Anestesiologia

O médico baiano Ricardo Almeida de Azevedo tomou posse da presidência da Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) no último final de semana.  “Vamos tentar uma maior aproximação com a Comissão Nacional de Residência Médica [CNRM/MEC], garantir condições para a educação continuada e reciclagem com ações de qualidade e segurança. Além disso, pretendemos aproximar a SBA dos cursos de graduação, atuando junto às ligas acadêmicas”, afirmou. Azevedo, que é responsável por chefiar a residência de anestesiologia do Hospital Geral Roberto Santos, também colocou como outro objetivo de sua gestão a o combate ao início precoce do exercício profissional e a anestesia simultânea.
Santa Casa deixará administração de maternidade referência a partir desta sexta

A Santa Casa da Bahia deixará de administrar a Maternidade de Referência Professor José Maria de Magalhães Netto, no Pau Miúdo, bairro de Salvador, a partir desta sexta-feira (20), após pouco mais de dez anos. De acordo com nota emitida a impressa nesta quarta-feira (18), a instituição ressalta que a entrega da unidade ao Governo do Estado estava inicialmente prevista para março de 2016, mas foi prorrogada após solicitação da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). “Estamos honrados com o trabalho realizado nestes mais de 10 anos. Mantivemos níveis de excelências compatíveis com a história da Santa Casa e cumprimos o compromisso de atender a população com qualidade, resolutividade e eficiência”, enfatiza Roberto Sá Menezes, Provedor da Santa Casa da Bahia.
Hemoba registra crescimento recorde no número de candidatos à doação de sangue

Foto: Divulgação
A Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) registrou em 2016 um crescimento recorde no número de candidatos à doação de sangue e de bolsas coletadas. Ao longo do ano, foram mais de 157 mil voluntários e mais de 100 mil bolsas de sangue, número cerca de 8% maior que o registrado em 2015. De acordo com a Hemoba, o resultado representou um aumento de 5% da produção de hemocomponentes – produtos gerados a partir de cada bolsa de sangue coletada – e ampliação da cobertura de serviços transfusionais das unidades de saúde. O balanço do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) registrou quase 20.901 novos cadastros de possíveis doadores, quase mil acima do teto anual do estado. O número se soma a mais de 4 milhões de doadores cadastrados em todo o país. Além de agradecer e comemorar os resultados, a Hemoba ressaltou que é necessário manter a postura de sensibilizar e mobilizar a sociedade sobre a causa do sangue para alcançar os objetivos e superar todas as expectativas propostas.
Ministério da Saúde confirma 8ª morte por febre amarela em Minas Gerais

O ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira (18) a morte de oito pessoas em decorrência da febre amarela no estado de Minas Gerais, após o resultado de exames realizados com o sangue das vítimas detectarem a presença do vírus.  De acordo com informações divulgadas pelo portal G1 nesta quarta-feira (18), a pasta confirmou que quatro das oito vítimas contraiu a doença no meio rural, enquanto os demais casos ainda são investigados quanto à possibilidade de a infecção ter ocorrido após a aplicação da vacina contra a doença, que contém o vírus vivo atenuado. “Nos últimos anos, a gente não tem registro importante de febre amarela vacinal. Em situações em que você vacina um número grande pessoas, pode haver”, explicou o diretor do departamento de doenças transmissíveis do ministério, Eduardo Hage. Ainda de acordo com a publicação, outras 53 mortes registradas no leste do estado são investigadas por suposta relação com a doença. A pasta também acompanham seis casos suspeitos em quatro municípios do Espírito Santo.
Ministério da Saúde libera R$ 197 milhões para tratamentos nefrológicos no SUS
O Ministério da Saúde liberou nesta quarta-feira (17) R$ 197 milhões para custeio de tratamentos nefrológicos no Sistema Único de Saúde (SUS). Os recursos vão custear os procedimentos de Terapia Renal Substitutiva (TRS) em todo o Brasil e são referentes ao reajuste da Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPMEs) anunciado em janeiro de 2017. De acordo com portaria publicada no Diário Oficial da União, foram definidos novos valores referenciais para os procedimentos dialíticos com base em estudos econômicos. A atualização do valor pago incide sobre dois procedimentos para a realização da Hemodiálise, indicada para pacientes com quadro de insuficiência renal crônica. Nesse caso, a mudança representa um investimento na ordem de R$ 197 milhões a mais por ano para o custeio dos procedimentos. O total do reajuste de foi 8,47%, passando de R$ 179,03 para R$ 194,20. Os procedimentos de hemodiálise para os pacientes com sorologia positiva para hepatite B e C também foram reajustados, passando de R$ 179,03 para R$ 265,41. “Esses valores foram acordados com a Sociedade Brasileira de Nefrologia e da Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplante. Com esse reajuste, estamos avançando para garantir custos justos para a Terapia Renal Substitutiva, assegurando viabilidade e qualidade no atendimento dos doentes renais crônicos que dependem da rede pública de saúde”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros. No total, os recursos empregados na nefrologia para TRS, internações, transplantes e medicamentos, é de R$ 3,9 bilhões. Isoladamente, este é o maior recurso dispendido pelo Ministério da Saúde para uma área específica de atendimento no SUS.
Rui autoriza construção de policlínicas em Simões Filho e Alagoinhas

Foto: Carol Garcia/GOVBA
O governador Rui Costa autorizou nesta semana a construção de duas novas policlínicas: no município de Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador (RMS); e na região de Alagoinhas. Com investimento de cerca de R$ 20 milhões cada, os novos equipamentos atenderão mais de 1,7 milhão de baianos de 33 municípios. “Estamos construindo um novo marco da saúde pública na Bahia, pensada, planejada e executada de forma coletiva, por cada região, garantindo qualidade de atendimento e rapidez a um custo mais baixo para os municípios”, afirmou Rui. A unidade de Simões atenderá a 15 municípios da RMS, com exceção da capital, e será construída em um terreno na via marginal à BR-324. Já a policlínica em Alagoinhas abrangerá 18 municípios e será erguida em um terreno atrás da Câmara de Vereadores. Segundo o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, o número de consórcios de saúde será ampliado ainda este mês. “Esta semana, vamos autorizar o de Feira de Santana, completando cinco consórcios firmados ainda neste mês de janeiro, e vamos dar a ordem de licitação para sete equipamentos, que o governador deverá lançar também este mês. Estamos esperando apenas que o município de Salvador nos entregue os documentos solicitados para que o banco permita a licitação”, disse. A manutenção dos equipamentos será compartilhada entre estado, que financiará 40% dos custos, e os municípios consorciados.
Município do Tocantins registra surto de malária

Um surto de malária foi registrado em um município no norte do Tocantins. Até o último dia 16, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesau) contabilizou nove casos da doença – sete contraídos no próprio estado e dois no Pará – em Araguatins. De acordo com informações da secretaria ao G1, “todos passam bem e apresentam quadro estável”. Técnicos da Sesau estão presentes na região na tentativa de conter o surto da doença. As equipes municipais têm sido orientadas para realização de busca de casos e captura de mosquitos, para que as espécies existentes sejam identificadas. Em todo o ano de 2016, foram confirmados 22 casos de malária em todo o Tocantins.
SMS busca familiares de paciente internado no 12º Centro de Saúde

Foto: Divulgação
A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou nesta quarta-feira (18) que está à procura de familiares de um paciente internado no 12º Centro de Saúde Alfredo Bureau, em Marback. Com cerca de 40 anos de idade, o homem foi encaminhado à unidade de emergência no último dia 6, com quadro de hepatopatia e baixa hemoglobina. De acordo com as equipes do posto, nenhum documento de identificação foi encontrado com o paciente, que apresenta dificuldades de comunicação. No momento, o homem apresenta quadro clínico estável e aguarda transferência hospitalar para continuidade do tratamento. Informações que facilitem a identificação do paciente ou a respeito de possíveis familiares devem ser passadas para o setor de Serviço Social do 12º Centro de Saúde
Minas Gerais confirma sete mortes por febre amarela

Foto: Getty Images
Pelo menos sete mortes por febre amarela foram confirmadas em Minas Gerais, informou nesta quarta-feira (18) a Secretaria de Saúde do Estado. A notificação dos óbitos foi feita pelo Instituto Evandro Chagas. Até o momento, não havia nenhuma morte confirmada em Minas Gerais por febre amarela. O último boletim epidemiológico contabilizava 184 casos notificados da doença, com 22 óbitos prováveis (veja aqui). O Ministério da Saúde já foi informado sobre a confirmação das mortes em Minas Gerais e fará, no início da tarde desta quarta, uma videoconferência com o governo do estado e com o governo do Espírito Santo, onde também foram identificados casos da doença. Um boletim mais detalhado sobre o surto de febre amarela deve ser divulgado até o fim desta tarde.
Estudo aponta que, apesar de benefícios, ainda há incertezas sobre riscos da maconha

Apesar da comprovação de que a maconha ajuda a aliviar a dor para alguns pacientes, ainda há incertezas com relação aos riscos para a saúde e segurança. A informação foi apresentada pelo comitê das Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina dos Estados Unidos (NASEM), após análise de mais de 10 mil artigos científicos. De acordo com a NASEM, foi realizada uma “revisão rigorosa das pesquisas científicas relevantes publicadas desde 1999”. “Há anos o panorama do uso de maconha tem se transformado rapidamente, à medida que mais e mais estados estão legalizando a cannabis para o tratamento de condições médicas e para o uso recreativo”, afirmou Marie McCormick, presidente do comitê e professora de saúde maternal e infantil da Universidade de Harvard. O pesquisador acrescentou, segundo o G1, que o relatório busca abordar o fato de que “a falta de qualquer conhecimento agregado de efeitos na saúde relacionados à cannabis levou à incerteza sobre se existem e quais são os danos ou benefícios do seu uso”. Entre as descobertas do estudo está a redução significativa de dor entre os pacientes que usam cannabis para tratar dores crônicas. Também foi registrada melhora entre pacientes com espasmos musculares devido à esclerose múltipla e no tratamento de náusea e vômito em pessoas que recebem tratamento quimioterápico. “Fumar cannabis não aumenta o risco de cânceres frequentemente associados com o uso do tabaco – como os cânceres de pulmão e de cabeça e pescoço”, ressalta o relatório.
Fiocruz afirma que duas doses de vacina contra febre amarela é questão de prudência

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que uma única dose da vacina contra febre amarela é suficiente para proteger contra a doença durante toda a vida. Ainda assim, o Ministério da Saúde segue com a recomendação de duas doses. Para especialistas brasileiros, a pasta age com prudência ao seguir essa estratégia. “Garantir que uma dose só imuniza por toda a vida é um pouco arriscado”, afirmou Reinaldo de Menezes Martins, consultor científico sênior de Biomanguinhos/Fiocruz, ao jornal O Globo. A instituição é responsável pela produção do imunizante. “No Brasil, onde há a doença de forma endêmica, é melhor ser mais prudente. A recomendação no país já foi tomar a vacina de dez em dez anos ao longo de toda a vida, mas comprovamos que isso é um exagero. No entanto, se vai continuar sendo dada em duas doses ou se passará para somente uma dose, isso vai depender de novas pesquisas científicas feitas nos próximos anos”. A recomendação da OMS está relacionada à revisão de estudos que mostram a eficácia de apenas uma dose. No entanto, estudos brasileiros apontam o contrário, ressaltou Martins. Para muitos especialistas, a OMS se baseia também na escassez de vacina contra febre amarela no mundo.
Febre Amarela: Número de casos suspeitos sobe para 184 em Minas Gerais

Foto: Getty Images
Minas Gerais já registra 184 casos suspeitos de febre amarela, informou nesta terça-feira (17) a Secretaria Estadual de Saúde. Até o momento, existem 37 casos prováveis da doença, sendo 22 óbitos prováveis. No total, são 184 casos suspeitos notificados e 47 mortes suspeitas da doença em 29 municípios. Nesta terça, uma terceira equipe do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde (EpiSUS) chegou em Minas Gerais para auxiliar nas investigações dos casos. As equipes estão atuando presencialmente nas localidades com relato de casos de febre amarela e estabelecendo medidas de controle. A investigação é conduzida, em conjunto, pelo Ministério da Saúde, estado de Minas Gerais e municípios envolvidos.
Pernambuco emite alerta para doença que deixa urina de hospedeiro preta

Foto: Reprodução/Tv Bahia
A Secretaria de Saúde do estado de Pernambuco emitiu nesta terça-feira (17) um alerta às unidades médicas para que se mantenham alerta diante de casos suspeitos de mialgia aguda, doença misteriosa caracterizada principalmente pela excreção de urina na cor preta. De acordo com informações divulgadas pelo portal G1, os profissionais de saúde deverão notificar e investigar, em até 24h, quaisquer casos que apresentem dor muscular intensa, insuficiência renal e outros sintomas clínicos semelhantes aos do mal. Até o momento, duas pessoas morreram com suspeita de ter contraído a doença, na Bahia. Vale salientar que o estado, assim como Ceará, que também já registrou casos da doença, faz divisa com Pernambuco. Pesquisadores suspeitam que a contaminação tenha origem em um vírus da família da hepatite A, encontrado em esgotos e fezes.
Dia do Farmacêutico: Serviços de saúde gratuitos serão oferecidos no Center Lapa

O Dia do Farmacêutico será celebrado na próxima sexta-feira (20), pelo Shopping Center Lapa e Faculdade Maurício de Nassau, com uma ação de serviços gratuitos de saúde à população. O evento acontece das 9h às 21h, no piso L3 do centro de compras, com aferição de pressão arterial e teste de glicemia. Os atendimentos serão realizados por estudantes e professores do curso de farmácia da unidade Mercês, que também irão orientar o público sobre o uso racional e o descarte consciente de medicamentos. Haverá ainda um ponto de coleta de medicamentos vencidos.
Febre amarela: Especialista sugere inclusão de vacina no Programa Nacional de Imunizações

Com o atual surto de febre amarela, especialistas propuseram que a vacina contra a doença seja incluída no Programa Nacional de Imunizações, que inclui todas as crianças. Para pesquisadores do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, há sinais de que a febre amarela esteja passando por alterações que representarão novos desafios. Um grupo do Núcleo de Doenças de Transmissão Vetorial do Adolfo Lutz tem encontrado, há cerca de um ano, espécies de primatas mortas em surtos que não afetaram humanos. As espécies mais afetadas foram os macacos-prego (Cebus) e micos do gênero Callithrix. “Temos um grande problema com a febre amarela. Essas duas espécies de macacos eram resistentes, mas temos encontrado pregos e micos mortos. Não sabemos se o vírus mudou ou se algum tipo de desequilíbrio provocou esses episódios. Não é possível dizer que o perigo aumentou. Mas a incerteza está maior. Por isso, a vigilância de casos em humanos, em primatas silvestres e de infecção de mosquitos é tão fundamental. A febre amarela está associada ao desequilíbrio ambiental, e alguma coisa está acontecendo”, destacou o diretor técnico da equipe, Renato Pereira de Souza, ao jornal O Globo. “De novembro para cá, os surtos em macacos, que chamamos de epizootias, parecem ter se intensificado. Além disso, em dezembro passado, foi registrado um caso de febre amarela silvestre num morador da região de Ribeirão Preto. Achamos que o surto em Minas é parte disso”. Um dos maiores especialistas em febre amarela no mundo, o virologista Pedro Fernando da Costa Vasconcelos, acredita que o surto em Minas Gerais mostra a necessidade de incorporação da vacina contra a doença ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). “Um estudo do meu próprio grupo mostrou há muito tempo que a vacina pode em alguns casos causar efeitos indesejáveis. Mas hoje os benefícios da vacina superam os riscos, e ela deveria ser oferecida a crianças em todo o Brasil. Aí teríamos uma proteção muito maior da população”, afirmou.
Crianças mexicanas receberam água destilada no lugar de quimioterapia

Ação ocorreu durante gestão de Javier Duarte | Foto: Reprodução/ Insight Crime
Crianças em tratamento de câncer no estado mexicano de Veracruz receberam água destilada ao invés de medicamentos durante o mandato do ex-governador Javier Duarte, investigado atualmente por corrupção. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (16) pelo atual governador do estado, Miguel Ángel Yunes, em coletiva de imprensa. “É um pecado brutal. Um atentado contra a vida das crianças. A investigação está chegando ao fim e, no momento certo, serão feitas denúncias”, garantiu Yunes, segundo o site local Público. Duarte está sendo investigado por um desvio de 504 milhões de pesos, equivalente a quase R$ 74 milhões.
Homem parte coluna em duas durante levantamento de peso em academia; veja vídeo

Foto: Reprodução / Sun
Um homem partiu a própria coluna em duas durante levantamento de peso em uma academia na China. A pressão exercida pelo peso sobre seu corpo foi excessiva, mas o homem sobreviveu, segundo informações do Sun. Em vídeo da câmera de segurança, é possível ver o momento em que ele sente uma dor muito grande e desmaia em seguida. Não há informações sobre sequelas.

Ministério da Saúde lança chamada pública de pesquisas no valor de R$ 1 milhão

O Ministério da Saúde e o Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC) abriram chamada pública que oferece incentivos financeiros para a realização de estudos voltados à área de Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS). No total, será destinado cerca de R$ 1 milhão, no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), para apoio às atividades e pesquisas que visem contribuir para a resolução dos problemas prioritários de saúde da população brasileira e para o fortalecimento da gestão do Sistema Único de Saúde (SUS). Para o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Marcos Fireman, esse é um passo fundamental para o desenvolvimento e aprimoramento das ações em saúde pública no país. “Essa é a primeira chamada pública em ATS fruto dessa importante parceria entre o MS e o HAOC. Esse instrumento é um importante processo para incentivar a avaliação dos benefícios das tecnologias empregadas em saúde e de suas consequências econômicas e sociais para o SUS”, destacou. As pesquisas abordarão temas prioritários do Ministério da Saúde. No campo da assistência farmacêutica, por exemplo, foram solicitadas análises econômicas que podem contribuir com o uso racional de alguns medicamentos. A vigilância em saúde também está presente na chamada com estudos que aprimorarão o diagnóstico e tratamento da malária, tuberculose, HIV, H1N1, dentre outros. Já na área de gestão de equipamentos, serão realizados estudos sobre a efetividade de novas tecnologias. As inscrições estão abertas até 19 de fevereiro, com edital disponível no site Rebrats
Empresa promete cura de 'feridas emocionais' com dildos de cristal

Feridas emocionais podem ser curadas com masturbação se os acessórios certos forem usados. Pelo menos é o que promete a marca norte-americana Chakrubs, que vende dildos feitos 100% de cristal. De acordo com informações no site da empresa, os acessórios são feitos de forma artesanal e têm “propriedades de cura” dos cristais. “Nós acreditamos que, quando você compra o seu Chakrubs, você está dizendo ao universo que está pronto para explorar seu próprio corpo”, diz o texto. “Você está pronto para entrar em contato com a sua humanidade e curar feridas que podem estar te segurando no passado”. Segundo o site UOL, a empresa garante ainda que seus produtos são completamente seguros e têm capacidade de reduzir o estresse, extrair emoções reprimidas e remover bloqueios causados por traumas sexuais. Os acessórios custam de US$ 50 (cerca de R$ 159) até US$ 189 (R$ 600) e podem ser entregues no Brasil.
Idosa morre nos EUA devido a superbactéria resistente a todos os antibióticos

Uma mulher de 70 anos morreu nos Estados Unidos devido a infecção por uma bactéria resistente a todos os antibióticos existentes. A informação foi divulgada na última semana pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). A vítima foi infectada por uma cepa mutante da bactéria Klebsiella pneumoniae (bacilo de Friedlander), isolada em uma ferida que ela teve no último mês de agosto, e morreu em setembro. Muito rara, de acordo com o CDC, a bactéria pertence à família dos carbapenem-resistant Enterobacteriaceae (CRE), organismos que são resistentes até mesmo à última linha de defesa existente no mercado, o antibiótico colistina. Segundo o G1, a paciente teria sido infectada na Índia, onde teve uma fratura na perna tratada. Superbactérias são mais comuns no país asiático devido à má qualidade da água e condições sanitárias, o que eleva o consumo de antibióticos.
Feira de Santana: Mutirão de exames do Hospital da Criança acontece até sexta

Foto: Divulgação
Devido à grande procura, o Hospital Estadual da Criança (HEC) dará continuidade ao mutirão de exames iniciado na última segunda-feira (9). Até a próxima sexta (20), serão contempladas crianças e adolescentes com até 15 anos que precisem realizar qualquer tipo de radiografia. Na primeira semana da iniciativa, foram realizados 3.245 exames. Não é necessário agendamento para o atendimento, que acontece das 8h às 17h. Mais informações podem ser obtidas por meio do telefone (75) 3602-0369.
Após pesquisa, Planalto muda discurso de ministro que defendia planos de saúde

Acostumado a defender a criação de planos de saúde populares, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, se viu obrigado mudar seu discurso. Segundo o Radar da Veja, o Palácio do Planalto descobriu através de pesquisas que, para a população, o serviço é um mal necessário que, por diversas vezes, deixa o paciente na mão. Os dados também evidenciaram ao ministro que não faz bem à imagem de um gestor público a defesa de setores privados com os quais têm ligação. Até o ano passado, Barros costumava dizer que todo brasileiro sonhava em ter um plano de saúde.
Ambulatório do Hospital da Mulher recebe primeiras pacientes de diferentes municípios

O Hospital da Mulher Maria Luzia Costa dos Santos, em Salvador, começou a atender nesta segunda-feira (16), as primeiras pacientes de diferentes municípios baianos para a realização de consultas na unidade. Cerca de 50 mulheres serão atendidas em especialidades como mamoplastia, mastologia, ginecologia, oncologia clínica e reprodução humana. Vale salientar que elas marcaram o atendimento ambulatorial através das Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou das Secretarias Municipais de Saúde (SMS), sem precisar se dirigir até o hospital para marcação. O diretor-médico do Hospital da Mulher, Paulo Sérgio Andrade, explicou que as pacientes são incluídas em uma Lista Única, que concentra a demanda dos 417 municípios por um serviço especializado. “Atendemos pacientes que precisam de diagnóstico e procedimentos de alta e média complexidade, e, por isso, as primeiras consultas devem ser feitas na atenção básica. E, uma vez atendida na unidade, ela está inserida no programa do Hospital, onde é possível realizar consultas, exames e, quando necessário, cirurgias”, enfatizou Andrade. As eventuais dúvidas sobre os serviços oferecidos no hospital podem ser esclarecidas pelo telefone 0800-071-4000, que atende de segunda a sexta-feira, das 8 às 18h. As pacientes serão avisadas por SMS do agendamento da sua consulta ou procedimento, a fim de comparecerem no dia e horário marcados.
Ilhéus: Após decreto de estado de emergência, ex-secretário confronta atual prefeito

Ex-secretário de Saúde, Antonio Ocké | Foto: Reprodução / Correia Neles
Secretário de Saúde de Ilhéus na gestão passada, Antonio Ocké, refuta os argumentos do atual prefeito, Mário Alexandre (PSD), de que o fim de contratos de fornecimento de bens e materiais provocou a situação de emergência na área da saúde na cidade. Segundo ele, a gestão anterior entregou uma secretaria “totalmente estruturada, com salários referentes ao mês de dezembro pagos, além de saldos financeiros correspondentes a aproximadamente R$ 10 milhões em contas bancárias”. Ocké afirma que todos os contratos firmados pela administração municipal, inclusive os que venceriam no último dia 31, foram apresentados à equipe de transição. “Por solicitação desses representantes, foi possível prorrogar a vigência de inúmeras contratações em diversas áreas, possibilitando a continuidade dos serviços oferecidos à população”, diz o ex-secretário, em nota. Para Ocké, Mário Alexandre reclama que 23 contratos de prestação de serviços e fornecimento de materiais encerraram em 2016, mas não solicitou a prorrogação dos prazos em nenhum momento. O ex-gestor acusa ainda a atual secretária da pasta de nunca ter participado das reuniões da comissão de transição. “Cabe destacar ainda que, mesmo não havendo solicitações expressas para o setor de Saúde, a gestão da pasta à época decidiu prorrogar alguns contratos fundamentais, a fim de evitar prejuízos maiores à população e conduzir visitas às unidades básicas de atendimento para levantar as demandas de cada uma e tomar providências para manutenção dos serviços”, completa o texto. Com discurso contrário, um relatório da atual Secretaria de Saúde do município aponta que toda a rede vem sofrendo com o déficit de produtos básicos, como medicamentos e insumos odontológicos.
Santo Antônio de Jesus: Mutirão de Cirurgias Eletivas chega ao município nesta terça

O atendimento do Mutirão de Cirurgias Eletivas chega ao município de Santo Antônio de Jesus, Recôncavo, nesta terça-feira (17) onde vai atender a moradores de 24 municípios da região até o próximo sábado (20). Uma unidade móvel da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) ficará instalada na Avenida Luiz Vianna, no Centro, para a realização das consultas que antecedem aos procedimentos cirúrgicos. Vinculado ao Programa Saúde sem Fronteiras do Governo do Estado, o mutirão oferta procedimentos cirúrgicos de vesícula, hérnia (umbilical, inguinal e epigástrica), útero e mioma, com o objetivo de reduzir a fila de espera no Sistema Único de Saúde (SUS). Já entre os dias 23 e 25, o mutirão seguirá para o município de Amargosa, Vale do Jiquiriçá.
Sem psicoativo, remédio derivado de maconha tem autorização para venda no Brasil
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta segunda-feira (16) a importação de um medicamento derivado de cannabis e livre do tetrahidrocanabinol (THC). Criado nos Estados Unidos, o Real Scientific Hemp Oil-X (RSHO-X) será importado pela empresa Hemp Meds Brasil, segundo a coluna Radar On-line, da revista Veja. O remédio é indicado para crianças que precisam do canabidiol para tratamento de epilepsia, mas que não devem consumir a substância psicoativa. Atletas que passam por testes antidoping também podem receber prescrição do medicamento.
MG registra 152 casos suspeitos de febre amarela e 47 mortes ligadas à doença

Foto: Reprodução / Laboratório Oswaldo Cruz
O boletim divulgado nesta segunda-feira pela Secretaria de Saúde de Minas Gerais registrou um total de 152 casos suspeitos de febre amarela no estado, 19 a mais que os registrados no último levantamento veiculado pela pasta na última sexta-feira (13). De acordo com informações divulgadas pelo jornal O Globo, o número de mortes que podem estar relacionadas à enfermidade também subiu de 38 para 47 óbitos, dos quais 22 estão provavelmente relacionados ao vírus. Devido à situação, que já atinge 26 municípios mineiros, o governo mineiro decretou estado de emergência em saúde pública em quatro unidades regionais de saúde que compreendem 152 cidades do município. Ainda de acordo com a publicação, a Secretaria do Estado de Saúde do Espírito Santo informou que investiga os dois primeiros casos suspeitos de febre amarela no estado, ambos em cidades próximas à divisa com Minas Gerais, São Roque do Canaã. A confirmação, ou não, será divulgada entre 20 e 30 dias.
Dois moradores do ES são internados com suspeita de febre amarela
Dois moradores de municípios do Espírito Santo estão internados com suspeita de febre amarela. Se confirmados, os casos serão os primeiros da doença no Estado. No sábado (14), a Secretaria de Estado de Saúde informou que 54 macacos haviam sido encontrados mortos em municípios próximos da divisa com Minas Gerais, que teve decretada situação de emergência por conta da febre amarela. Óbitos desses animais, quando acontecem em escala maior e em curto período, são considerados como alerta para que a doença atinja seres humanos. Os casos suspeitos são de moradores dos municípios de São Roque do Canaã e Conceição do Castelo, respectivamente a 80 quilômetros e 60 quilômetros da divisa entre o Espírito Santo e Minas Gerais. O governo do Espírito Santo anunciou para esta segunda-feira (16) o início de vacinação em 27 municípios do Estado que fazem divisa com Minas. A decisão foi tomada após a morte dos macacos ser comunicada ao Ministério da Saúde. A ação de vacinação foi comunicada como um “bloqueio” da chegada da febre amarela no Estado. O governo federal, segundo a secretaria de saúde do Espírito Santo, se comprometeu a enviar 350 mil doses da vacina contra a doença. As doses serão distribuídas aos postos de saúde dos municípios, que ficarão responsáveis pela imunização da população. Segundo o último levantamento do governo de Minas Gerais, 38 pessoas morreram no Estado até a última sexta-feira (13) com suspeita de febre amarela. Até o momento, há 133 casos de pacientes que teriam contraído a doença.
Japão sacrifica mais 80 mil frangos devido a surto de gripe aviária

Autoridades de Gifu, no sul do Japão, sacrificou nesta segunda-feira (16) 80 mil frangos em uma fazenda da região, onde foi detectada uma variante altamente patógena do vírus da gripe aviária. Foram encontrados cem frangos mortos, sendo que a maioria testou positivo para o subtipo H5 do vírus, segundo o site Terra. Autoridades locais realizaram inspeções em quatro fazendas de 13 situadas em um raio de 10 quilômetros. As análises serão realizadas ainda em todas as outras, na tentativa de comprovar uma possível disseminação da doença. Desde o último mês de novembro, o subtipo H5 da gripe aviária foi encontrado em fazendas de Hokkaido e Aomori (norte), Niigata (noroeste) e em Kumamoto e Miyazaki (sudoeste). O número de aves sacrificadas já passa de 1 milhão.
Anvisa aprova primeiro registro de medicamento à base de cannabis

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro do primeiro medicamento à base de Cannabis sativa. O Mevatyl é indicado para tratamento de espasmos prolongados devido à esclerose múltipla. Sua composição inclui 27 mg/mL de tetraidrocanabinol (THC) e 25 mg/mL de canabidiol (CBD). O remédio já é aprovado em outros 28 países, incluindo Canadá, Estados Unidos, Alemanha, Dinamarca, Suécia, Suíça e Israel, muitas vezes com o nome comercial de Sativex. A Anvisa informou que o medicamento “é indicado para o tratamento sintomático da espasticidade moderada a grave relacionada à esclerose múltipla, sendo destinado a pacientes adultos não responsivos a outros medicamentos antiespásticos e que demonstram melhoria clinicamente significativa dos sintomas relacionados à espasticidade durante um período inicial de tratamento”. A agência ressalta que o Metavyl não é indicado para o tratamento de epilepsia, devido ao potencial do THC de agravar crises epiléticas. Também não é recomendado para uso em crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade, já que não há dados de segurança e eficácia para pacientes nesta faixa etária. O medicamento será fabricado por GW Pharma Limited – Reino Unido, e a detentora do registro do medicamento no Brasil é a empresa Beaufour Ipsen Farmacêutica Ltda.
Jequié: Governo autoriza obras de nova emergência do Hospital Prado Valadares

O Governo do Estado autorizou nesta segunda-feira (16) o retorno das obras da nova emergência do Hospital Geral Prado Valadares, no município de Jequié. A unidade passará a contar com mais de 80 leitos, voltados para atendimento imediato de assistência ao paciente grave, acesso exclusivo para ambulâncias, atendimento aos casos sem risco iminente de morte. O novo espaço contará ainda com enfermaria de observação adulto, leitos de cuidados intermediários, leitos de isolamento com pressão negativa/positiva e antecâmara, unidade de internação cirúrgica geral e de traumatologia e ortopedia, novo bloco cirúrgico, sala de recuperação pós-anestésica e uma nova UTI adulto com 18 leitos.
Químico que desenvolveu 'pílula do câncer' enfrenta batalhas na Justiça contra USP

O químico Gilberto Chierice, responsável por desenvolver a fosfoetanolamina sintética, conhecida como “pílula do câncer”, enfrenta na Justiça ataques da Universidade de São Paulo (USP). A instituição de ensino abriu um processo administrativo contra o químico por “curandeirismo” e pede que a aposentadoria seja cassada. O químico trabalhou como professor e pesquisador na instituição por 37 anos e se aposentou em 2013. Em todas as ações no Judiciário contra a USP, ele saiu vitorioso. A 3ª Vara Criminal da Comarca de São Carlos (SP) arquivou processo que corria em segredo de Justiça no qual a reitoria da universidade denunciou para a Polícia e Ministério Público que Chierice praticaria curandeirismo. Em outro processo administrativo, a 4ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de São Paulo, concedeu liminar suspendendo, por fundamentação insuficiente, o processo administrativo disciplinar, instaurado pelo reitor, para cassar a aposentadoria do professor. Segundo o site Direto da Ciência, ao conceder a liminar que suspendeu o processo, o juiz Antonio Augusto Galvão de França considerou insuficientes as informações da portaria do reitor Marco Antonio Zago, da USP, que instaurou o processo. “A portaria inicial do procedimento administrativo é lacônica, notadamente quanto às circunstâncias da conduta imputada ao impetrante”, afirmou o juiz em sua decisão. A USP alega que durante a realização do processo não havia risco de aplicação de pena administrativa, e que as penalidades seriam aplicadas ao fim dos trabalhos da comissão processante. A pílula do câncer abriu um debate científico e jurídico nos últimos dois anos, por ainda estar na fase de testes e ser visto como solução para pacientes com câncer, por apresentar melhorias significativas na qualidade de vida. A pílula não tem aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas era distribuída gratuitamente pelo Instituto de Química da Universidade de São Paulo de São Carlos (SP), ligado à USP. Em outubro de 2015, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou a substância a uma paciente com câncer do Rio de Janeiro, justificando a medida devido à “excepcionalidade” da situação. A decisão abriu um precedente jurídico em todo país.  O projeto de lei que pode regulamentar a liberação de medicamentos sem aprovação da Anvisa foi suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Novo medicamento contra câncer de ovário é aprovado pela Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro de um novo medicamento para tratamento de câncer de ovário. Registrado na forma farmacêutica de cápsula dura, o Lynparza (olaparibe) é indicado para o tratamento de manutenção de pacientes adultas com carcinoma de ovário seroso de alto grau (um tipo de câncer de ovário avançado), incluindo carcinoma da trompa de Falópio (parte do sistema reprodutor feminino que conecta os ovários ao útero) e carcinoma do peritônio (a membrana de revestimento do abdômen). Segundo a Anvisa, o medicamento é usado em pacientes que têm mutação em um dos dois genes conhecidos como BRCA1 e BRCA2 e que têm doença recorrente, sendo indicado após o tratamento com medicamentos à base de platina. A agência ressaltou que o Lynparza teve sua análise priorizada por tratar uma doença rara e agressiva.
Liminar do STJ mantém médicos em unidades da DPU no país para perícias

A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, suspendeu a portaria do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, que determinava o retorno imediato de peritos médicos previdenciários, supervisores médico-periciais e demais médicos cedidos para as unidades da Defensoria Pública da União (DPU), em todo território nacional. A portaria deverá ficar suspensa até o julgamento final do mandado de segurança impetrado pela DPU, que será julgado na Primeira Seção do STJ, sob relatoria do ministro Og Fernandes. A DPU alegou que as atividades desenvolvidas pelos servidores alcançados pela portaria são de “extrema importância” para o órgão, pois atuam em benefício da população carente, em ações judiciais previdenciárias e de saúde, nas quais a antecipação de tutela costuma ser deferida com base nos laudos e pareceres desses profissionais. Para a ministra, ficou demonstrado no mandado de segurança que o quadro de pessoal de apoio da DPU ainda não foi consolidado, pois conta com 439 servidores redistribuídos pelo Ministério do Planejamento e 861 servidores requisitados, número que “denuncia a ausência de carreira de apoio estruturada”. Isso, para a ministra, evidencia a plausibilidade do direito alegado.
Justiça autoriza cultivo de maconha para tratamento de doenças raras

Uma família de São Paulo recebeu, no fim de dezembro, um habeas corpus que autoriza o cultivo de maconha para uso próprio e medicinal. A harle-tsu, variedade de maconha com maior concentração de canabidiol, é utilizada para o tratamento da filha Clarian, 13 anos, que sofre de síndrome de Dravet, uma doença rara que provoca epilepsia. “Falei: Excelência, eu já estou plantando. E não me sinto criminosa por isso”, afirmou a bancária Maria Aparecida de Carvalho, mãe da menina, sobre uma das audiências que levaram à decisão. A medida impede, segundo a Folha de S. Paulo, que autoridades policiais efetuem prisão em flagrante ou apreensão e destruição das plantas. “Não há a menor dúvida que o semear, cultivar e dispor da planta por esta família nada tem a ver com o tráfico”, escreveu o juiz Antônio Patino Zorz, da Corregedoria de Polícia Judiciária de São Paulo, em despacho. A decisão foi precedida de aval semelhante para duas outras famílias com crianças que sofrem de doenças raras. O advogado Emílio Figueiredo, da Rede Jurídica pela Reforma da Política de Drogas, ressaltou que foram as primeiras autorizações desse tipo no país. Anteriormente, o uso medicinal de maconha apenas era concedido por meio de pedidos para que o Estado fornecesse medicamentos produzidos no exterior. “O Estado alega que não tem dinheiro, que está em crise. Já estou esperando há um ano e cinco meses, mas a doença não espera. Tive que fazer alguma coisa”, relatou Alexandre Meireles sobre a tentativa de solicitar medicamento para tratar o filho Gabriel, 14 anos, que sofre de epilepsia severa. “Se o Estado não pode cumprir esse papel, ele tem que permitir ao menos que nós façamos”, ressaltou Margarete Brito, presidente da Associação de Apoio à Pesquisa e Pacientes de Cannabis Medicinal e mãe de Sofia, 8 anos, que tem síndrome de CDKL5, doença rara que causa epilepsia. As famílias extraem da planta um óleo artesanal que tem a capacidade de reduzir as crises. O receio ter as plantas apreendidas levou as famílias a buscar a autorização.
Questões religiosas influenciam no acesso à contracepção no Brasil, aponta estudo

Embora o Brasil tenha uma das legislações sobre planejamento familiar mais avançadas da América Latina, o acesso das mulheres a contraceptivos no país é influenciado por correntes religiosas e grupos conservadores. A conclusão está no relatório Barômetro latino-americano sobre o acesso das mulheres aos contraceptivos modernos, que levantou dados sobre direitos reprodutivos no Brasil, México, Colômbia, Argentina e Chile. Divulgado pela Federação Internacional de Planejamento Familiar/Região do Hemisfério Ocidental, o documento aponta que a influência desses fatores na escolha dos métodos contraceptivos se dá porque as mulheres não têm acesso à informação nem a políticas públicas de educação sexual. Segundo a Agência Brasil, a pesquisa foi realizada no fim de 2015 e ouviu 20 especialistas de cada país, dos setores público e privado. No Brasil, o estudo foi coordenado pela organização não governamental (ONG) Cepia, que se dedica ao desenvolvimento de projetos que promovem os direitos humanos e a cidadania de grupos vulneráveis. De acordo com a socióloga da Cepia Jacqueline Pitanguy, muitas vezes, a influência religiosa determina a escolha de um método contraceptivo e até impede o cumprimento da Lei de Planejamento Familiar, que prevê, por exemplo, a vasectomia e a ligadura de trompas como instrumentos de programação de um casal. Em alguns casos, de acordo com a representante da Cepia, até profissionais de saúde – motivados por valores morais pessoais e crenças religiosas – interferem na tomada de decisão das mulheres sobre essa escolha. Além disso, em nome de questões morais e religiosas, alguns protocolos de atendimento são quebrados, como o direito à confidencialidade e à privacidade nas consultas médicas, que também é garantido por lei a adolescentes, mas descumprido quando os profissionais condicionam o atendimento à presença da mãe ou outro adulto.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s