Arquivo da categoria: Madrugada de sábado terá chuva de meteoros

Madrugada de sábado terá chuva de meteoros

Madrugada de sábado terá chuva de meteoros Perseidas, mas visibilidade não será das melhores

Luminosidade da Lua e posição do fenômeno no céu são desfavoráveis para ver ‘estrelas cadentes’, alerta astrônomo.

11/08/2017 

 Perseidas iluminam o céu em agosto de 2009  (Foto: Nasa/JLP) Perseidas iluminam o céu em agosto de 2009  (Foto: Nasa/JLP)

Perseidas iluminam o céu em agosto de 2009 (Foto: Nasa/JLP)

A tradicional chuva de meteoros das Perseidas alcançará o seu ponto máximo na madrugada deste sábado (12), mas o espetáculo pode ser atrapalhado em parte pela luminosidade da Lua e pela posição desfavorável do Brasil — o ponto de origem das luzes fica abaixo do horizonte para um observador em nosso país.

Segundo o professor de astronomia da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar) Gustavo Rojas, o melhor momento para tentar enxergar as Perseidas é por volta das 4h da manhã deste sábado. Mas, segundo ele, “quem ficar acordado, pode se frustrar” por ver poucas luzes no céu. “Não vale a pena”, avalia.

Quem ainda assim quiser tentar, deve ter paciência, pois os olhos precisam de pelo menos 15 minutos para se habituar à escuridão. Estar num local sem luz é fundamental. Então, o observador deve procurar pelos meteoros na direção norte, na altura do horizonte.

Este ano, a lua minguante vai atrapalhar a visibilidade. Na noite de sábado ela ficará 72% iluminada, o que impedirá ver melhor os meteoros, num efeito parecido com o das luzes nas cidades. “Os meteoros mais fracos não dá para ver”, adverte Rojas. O professor da Ufscar acredita que será possível ver cerca de 10 estrelas cadentes por hora no melhor horário.

Pó espacial

As Perseidas — também popularmente conhecidos como estrelas cadentes — são, na realidade, minúsculas partículas de pó que provêm da cauda de um cometa, o 109P/Swift-Tuttle.

A trajetória da Terra cruza esta chuva de meteoros a cada inverno do Hemisfério Sul. Ao entrar em contato com a atmosfera, as partículas se inflamam e deixam um rastro luminoso. As Perseidas, visíveis de 17 de julho a 24 de agosto, alcançam seu máximo neste sábado.

Anúncios